Sexta, 22 de novembro de 201922/11/2019
Fino 728x90
POLÍCIA
Cantor e violeiro Ivo de Souza morre em acidente no macro anel na BR-262
Hoje (20), ele completaria 74 anos.
Redação Ivinhema - MS
Postada em 20/10/2019 ás 10h57 - atualizada em 20/10/2019 ás 11h09
Cantor e violeiro Ivo de Souza morre em acidente no macro anel na BR-262

 O cantor e compositor sertanejo Ivo de Souza morreu em um acidente na BR-262, no macro anel rodoviário de Campo Grande.  Hoje (20),  ele completaria 74 anos.



Ele conduzia um veículo Uno, branco, sentido Indubrasil e rodou na pista, durante a chuva na tarde de ontem (19). Em seguida o carro avançou a pista contrária e foi atingido na lateral por um caminhão.


Com a força do impacto o corpo do cantor foi lançado para fora do veículo. Os Bombeiros foram acionados para a ocorrência, mas o cantor morreu no local. Segundo os militares, ainda não é possível precisar se a vítima não estava usando cintos de segurança. É possível que o ítem de segurança tenha se rompido. 


 



 


“Foi tudo muito rápido, não deu tempo de fazer nada. Foi um susto muito grande", comentou o motorista do caminhão, Edmar Soares Batista, 26 anos. Ele e outros dois funcionários de uma empresa que faz montagem de tendas, retornavam de Terenos e seguiam para o assentamento Patagônia.


Nenhum deles ficou ferido. Nesta manhã o cantor participou do Programa do Brejinho, na TVI, onde comentou de um almoço beneficente que iria participar hoje.  A PRF (Polícia Rodoviária Federal) esteve na rodovia assim como a Polícia Civil.  Devido ao acidente uma longa fila de veículos se formou no local e o tráfego, seguia lento em um dos sentidos.


 


 


Carreira -Ivo de Souza era um dos maiores nome da música sertaneja de Mato Grosso do Sul. Ele começou a sua carreira ao lado do primo Janguinho, se apresentando em circos, rádios e bailões pelo Estado. Com diferença de idade de apenas 4 meses, eles cresceram como irmãos em uma fazenda de Anhanduí, onde aprenderam a tocar violão praticamente juntos.


Surgiram depois de Délio e Delinha, de Amambai e Amambaí, mas escreveram o nome na história da música sul-mato-grossense. Em 1968 gravaram o primeiro compacto, mas o sucesso chegou anos depois, com “Espero ser feliz”, de Teixeirinha.


FONTE: campo grande news
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium